domingo, 3 de fevereiro de 2013


Como disse o bom e charmoso Wagner Moura, em Tropa de Elite II no papel do magnifíco Capitão Nascimento: “Nada é tão ruim que não possa piorar”.
É e hoje eu vejo que, mais uma vez, com mais intensidade do que outrora. Esta frase veio a calhar, e incrivelmente multiplicar seu significado em minha vida, em meu mundo e em meu coração.
Desculpas, culpa, des_culpa, culpa.. A culpa é de quem? A culpa é tua? A culpa é nossa? A culpa é minha?
Ah, a culpa é tua. Foi você quem, entrou na minha vida e bagunçou T-U-D-O. A culpa é tua.
A culpa é, é minha. Fui eu quem deixou você entrar, e que, te pedi pra ficar. E chorei e fiz você ficar.
Foi você que me maguou e partiu sem olhar pra trás. A culpa é tua.
Eu, insisti, resisti e não, não desisti de amar, de te amar. A culpa é minha.
“E não há nada após o fim. Só cinzas das melhores intenções”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário